miércoles, octubre 12, 2011

Parabéns colegas/25 años de reconocimiento de la Medicina Geral Comunitaria en Brasil

Marquez, Ponzo, Pizzanelli, João Falk/3 Noviembre 2010

En el día de ayer, 11 de octubre, se cumplieron 25 años del reconocimiento de la Medicina Geral Comunitaria, como especialidad por parte del Conselho Federal de Medicina.
Ver documento adjunto: http://www.portalmedico.org.br/pareceres/CFM/1986/29_1986.htm


Cito parcialmente:

PC/CFM/Nº. 29/1986

MEDICINA GERAL COMUNITÁRIA
PARECER
 



"Em 10 de junho de 1986, o Dr. João Werner Falk, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Geral Comunitária, enviou ofício ao Dr. Gabriel Wolf Oselka, Presidente do Conselho Federal de Medicina, solicitando o reconhecimento da especialidade "Medicina Geral Comunitária e do seu profissional, o médico Geral Comunitário", argumentando que:


1) A formação do profissional de Medicina Geral Comunitária se dá em diversos Países a nível de pós graduação e, especificamente no Brasil, através da Residência Médica em Medicina Geral Comunitária;

2) O Ministério da Educação, através da Resolução 07/81 da Comissão Nacional de Residência Médica, reconhece e normatiza os programas de Residência Médica na área;

3) Os programas de Residência Médica em Medicina Geral Comunitária existem há vários anos em algumas universidades, tais como:
INAMPS-RN, Hospital Presidente Dutra, Unidade Sanitária Murialdo, Associação Hospital de Cotia, Centro Biomédico da Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde-PI, Fundação Universidade Estadual de Londrina, etc.

4) Em muitos Países a especialidade já é reconhecida como tal, embora seus profissionais assumam diferentes denominações;

5) No Brasil os profissionais da especialidade apresentam em função da realidade brasileira, algumas características específicas, incorporando conhecimentos e práticas de saúde comunitária, daí sua denominação;

6) No Brasil a Sociedade Brasileira de Medicina Geral Comunitária existe desde 1981, tendo sido reativada este ano;

7) A Medicina Geral Comunitária tem um campo de atuação que lhe é específico, ao empregar os conhecimentos horizontais de diversas áreas da medicina na atenção integral à saúde dos indivíduos e da comunidade;

8) Vários profissionais egressos do programa de Residência Médica em Medicina Geral Comunitária encontram-se atuando em diversos locais do Brasil desenvolvendo trabalho de reconhecida qualidade e alta receptividade;

9) Os profissionais da área têm encontrado séria dificuldade para atuar, especialmente no INAMPS, onde se alega não haver concursos para aproveitamento dos médicos gerais comunitários pelo fato da especialidade não ser reconhecida pelo CFM.

10) A especialidade realizará o I Congresso Nacional de Medicina Geral Comunitária este ano de 3 a 7 de setembro, em Sete Lagoas - MG; Vários encontros já se realizaram.

11) A Medicina Geral Comunitária está em plena sintonia com as propostas desenvolvidas pelas Ações Integradas de Saúde, de reordenamento do Setor de Saúde.

12) O médico geral comunitário está apto a resolver a maioria dos problemas de saúde a nível primário e secundário, não se restringindo apenas ao atendimento clínico individual, mas buscando compreender e intervir nos macrodeterminantes do processo saúde-doença, atuando a nível de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação.
R E S O L V E:

Reconhecer Medicina Geral Comunitária como especialidade Médica para efeito de Registro de Qualificação de Especialistas nos Conselhos de Medicina.


Rio de Janeiro, 11 de outubro de 1986"